domingo, 27 de agosto de 2017

Porpetones recheados - e com molho delícia!


Almoço de domingo, carne moída na geladeira e muita vontade de cozinhar? Então o negócio é fazer esses porpetones genéricos que só pedem um macarrão na manteiga ou mesmo um arroz branquinho com saladinha para acompanhamento. Aviso aos navegantes: delícia para quem não pretende bater perna por aí, pelo menos por algumas horas, é comer e se jogar em qualquer sofá/cama ...porque a coisa pega!
Digo que é porpetone genérico porque não segue a receita tradicional em vários aspectos, entre estes a mistura de carne de porco com bovina. Eis algo que não gosto de fazer: misturar carnes.
Mas de resto tentei fazer do jeito mais correto possível...ficou uma delícia...mas uma delícia digamos assim, heterodoxa.

Ingredientes

Porpetone
1/2 kg de carne moída (usei coxão mole)
1/2 xícara de pão amanhecido (usei de forma sem casca) cortado em cubinhos
leite o suficiente para embeber o pão
1 cebola média micropicadinha
1 dente de alho picadinho e levemente dourado em um fio de azeite
sal a gosto
pimenta do reino a gosto (moída na hora)
noz moscada (moída na hora)
1 ovo (gema peneirada)
salsinha e cebolinha picadinhas (opcional)

Recheio
150 g de queijo mussarela cortada em cubos
orégano a gosto

Molho de tomate

Para empanar
2 ovos inteiros (gemas peneiradas)
1/2 xícara (chá) de leite
sal a gosto
Farinha de trigo quanto baste
Farinha de rosca (de preferência fresca ou caseira) quanto baste 

Para gratinar
Fatias de muçarela (uma para cada porpetone)
100 g de queijo parmesão ralado (de boa qualidade)
azeite

Como fiz

Massa do porpetone
Primeiro embebi o pão no leite e deixei por uns minutos, depois amassei bem com as mãos até não ter grumos e apertei a massa em uma peneira para escorrer todo o leite excedente. Em seguida coloquei a carne moída em uma tigela, adicionei a massa de pão, a cebola, o alho, o ovo e amassei até formar uma massa. Depois coloquei os temperos: noz moscada, pimenta do reino, sal e o tempero verde picadinho. Tornei a amassar, até a carne ficar no ponto desejado. Nesse caso não foi necessário adicionar, mas se for deve ser colocada aos poucos até formar uma liga que permita que o porpetone seja formatado. 
Depois disso os levei ao freezer por uns 30 minutos para que a carne ficasse mais fácil de manusear.

Formatação
Depois do tempo de freezer fiz bolas de carne de tamanhos semelhantes (aí vai do gosto de cada um, não fiz muito pequena para poder acomodar o recheio). Comprimi cada bola na palma da mão achatando até formar um círculo, coloquei um pouco do recheio (muçarela misturada com orégano) e dobrei as bordas, fechando bem para que o recheio não escapasse na fritura. 
Depois de todos os porpetones montados empanei-os dessa forma: passei na farinha de trigo, nos ovos misturados com leite e sal e finalmente na farinha de rosca. Nessa última etapa apertei bem a farinha de rosca para que não ficasse nenhum pedaço sem empanar e depois retirei o excesso. 
Levei novamente à geladeira por aproximadamente 20 minutos. Fritei os porpetones em óleo quente (mas não em excesso) até que os dois lados ficassem dourados.Coloquei-os em papel toalha para redução da gordura.

Montagem
Espalhei um pouco do molho de tomate no fundo de um refratário e sobre ele coloquei os porpetones. Coloquei uma fatia de muçarela sobre cada porpetone e sobre ela o molho de tomate (bastante). Finalizei com o queijo parmesão ralado e reguei com um fio de azeite. Levei ao forno pré-aquecido (180ºC) para gratinar (queijos derretidos).

Pudim de coco


Tem momentos em que tudo que a gente precisa é sossego, aconchego do lar e um docinho caseiro, não é mesmo? Esse pudim traz o conhecido de quase todo brasileiro: coco. Ele contribui com seu leite e sua polpa que vem em flocos grandes e frescos. Fica um pudim cremoso e aveludado mas com a crocância conferida pelos flocos. A receita veio aqui: http://melepimenta.com

Ingredientes

Pudim
3 ovos inteiros grandes e com as gemas peneiradas
1 lata de leite condensado (de boa qualidade)
1 vidro (200 ml)  de leite de coco bem  encorpado
200 ml de leite integral
1 xícara (chá) de coco em flocos 

Calda
1 xícara (chá) de açúcar
água o suficiente para cobrir o açúcar

Como fiz

Calda
Coloquei o açúcar diretamente no fundo da forma de pudim e espalhei bem. Coloquei água o suficiente para cobrir o açúcar. Misturei e coloquei em fogo bem baixo. Evitei mexer até a cor ficar dourado claro. Quando achei necessário girei a forma (com a ajuda de um pano de prato úmido e com muito cuidado) para que a calda dourasse de forma homogênea. Quando atingiu a coloração dourado escuro retirei do fogo e com a ajuda de uma espátula de silicone e em movimentos giratórios espalhei a calda pelas laterias e pelo cone central. Toda a forma deve ficar revestida pela calda para que o pudim não grude.
Depois da forma bem caramelada reservei e preparei a massa do pudim.

Pudim
Bati no liquidificador os ovos, o leite condensado, o leite de coco e o leite integral.Depois de bem batido, desliguei o liquidificador e adicionei o coco em flocos misturando bem.
Despejei sobre a forma com a calda, fechei bem e coloquei dentro da panela já com água quente. Fiz diretamente na chama do fogão e não no forno mas fica à critério de cada um. Como tenho o conjunto de banho maria utilizei o recipiente próprio para a água. Caso não se tenha é melhor fazer no forno, com a forma de pudim dentro de uma assadeira com água quente. Nesse caso é importante manter água sempre quente para ir colocando na forma conforme necessário.
O pudim levou aproximadamente uma hora para ficar pronto. Mas esse tempo depende da intensidade da chama de cada fogão.
Depois de chegar ao ponto desejado, fiz o teste do palito, retirei do fogo e esperei chegar à temperatura ambiente.É importante não deixar passar do ponto - cozinhar muito - para que o pudim não perca sua cremosidade.
Levei à geladeira de um dia para o outro e desenformei um pouco antes de servir. Se quiser, pode usar coco em flocos para decorar após desenformado.


Domingo!

Wall Art Print- Hilda Art Reproduction Vintage Sexy Pin-up Girl  Vintage Sexy Plus-size Pin-up Girl Duane Bryers Hilda No.158  Print 8 x 10"
Vamos aproveitar!!
Criação: 
Duane Byrer.

Torta saladete


Já declarei algumas vezes que não sou fã de torta de liquidificador. Apesar disso de vez em quando faço para testar uma ou outra receitinha e posto aqui, porque ninguém é de ferro e nem sempre temos tempo de fazer uma massa mais elaborada. Sim, pois um recheio bem feito de frango, palmito, camarões ou outro qualquer exigem o mesmo cuidado independente de que tipo de massa a gente escolheu para fazer. Pois bem, até o momento essa é minha torta de "liquidificador" predileta. A mistura de legumes e o requeijão conferem cremosidade à massa além disso não fica tão "alta" ou seja não fica enjoativa e os legumes garantem a delicadeza do sabor. Olhando as fotos pode-se ter a impressão de que a massa não cresceu - "embatumou" - mas não foi isso, é sua consistência cremosa que dá esse aspecto. Enfim, já fiz por duas vezes aqui no cafofo e rendeu um lanche leve, rápido e saboroso.
A receita tirei daqui com algumas adaptações:http://quitandinhas.blogspot.com.br.
Vamos à receita?

Ingredientes

Massa
12 colheres (sopa) de farinha de trigo peneirada
2 colheres (sopa) margarina (usei manteiga sem sal)
2 colheres (chá) de fermento em pó
3 colheres (sopa) de queijo parmesão ralado (grosso)
3 colheres (sopa) de requeijão de copo (bem cheias)
1 copo de leite (usei 1 xícara de chá)
2 ovos grandes inteiros (peneirei as gemas) 
1/2 xícara (chá) de óleo
sal a gosto (cuidado pois o recheio estará levemente salgado)

Recheio
2 tomates sem sementes picados em cubos (tamanho médio)
1 cebola média cortada em cubos
2 abobrinhas verdes médias (usei a menina e só a casca) cortadas em cubos
1/2 xícara (chá) de azeitonas verdes cortadas ao meio
salsinha e cebolinha picadinhas a gosto
orégano a gosto
sal a gosto 

Como fiz

Recheio
Dessa vez o recheio foi feito primeiro: coloquei o tomate, a cebola e a abobrinha já cortados em cubos (aproximadamente 2 cm) em uma tigela e polvilhei um pouco de sal, misturei bem e passei para uma peneira. Esperei aproximadamente 20 minutos para que todo o líquido que se soltou dos legumes escorresse. Depois disso acrescentei as azeitonas, o cheiro verde e o orégano. Misturei bem e reservei.

Massa
Primeiro coloquei os ingredientes líquidos,o requeijão e o queijo ralado no liquidificador e dei uma leve batida. Depois juntei os secos, exceto o fermento em pó, e bati muito bem. Desliguei o liquidificador e misturei a massa ao recheio reservado. Só então coloquei o fermento em pó que incorporei delicadamente com a ajuda de uma espátula de silicone.
Despejei em uma forma (diâmetro de 24 cm)untada com margarina e polvilhada com farinha de trigo e levei ao forno pré-aquecido a 180ºC por aproximadamente 20 minutos, até ficar dourada por cima.



domingo, 20 de agosto de 2017

Taça de morangos e pão de ló


Gostosurinha!!
Mas que gostosura! São duas etapas para se alcançar essa delícia: fazer o pão de ló e o creme. 
Se a preguiça for muita e tiver uma sobra de bolo dando sopa, é só reaproveitar. Apenas recomendo que seja um bolo de sabor neutro para não "brigar" com a gostosura dos morangos. A receita do pão de ló é aqui do cafofo mesmo: http://comidinhadecasa.blogspot.com.br/2011/11/bolo-bem-casado.html.

À receita, então!

Ingredientes

Creme
2 gemas passadas pela peneira
7 colheres (sopa) de açúcar peneirado
1 colher (chá) de essência de baunilha (ou sementes de uma fava)
450 ml de leite integral
2 colheres (sopa) de amido de milho

Mais...
01 bolo pão de ló (receita no link)
2 caixas pequenas de morangos maduros

Como fiz

Creme
Bati, na batedeira, as gemas (peneiradas) com o açúcar até ficar um creme fofo e claro. Coloquei o leite e o amido de milho e bati mais um pouco, passei para uma panela de fundo grosso e levei ao fogo baixo. 
Mexi - com a ajuda de um fouet - até que formasse um creme encorpado e começasse a soltar-se do fundo da panela. Retirei do fogo, juntei a baunilha e mexi bem. Usei o creme ainda morno (mais para quentinho).

Montagem
Primeiro cortei o pão de ló (com as mãos) em pedaços pequenos. Depois coloquei uns pedaços no fundo da taça de sobremesa, cobri com um pouco do creme e coloquei uma camada de morangos (limpos,secos, bem maduros e cortados ao meio). Repeti a operação: pão de ló, creme e morangos. Finalizei com um pouco de creme, mas se quiser pode finalizar com um chantilly caseiro. Levei à geladeira e deixei por algumas horas. Fiz pela manhã para comer à noite. 
Delícia!!

domingo, 30 de julho de 2017

Pão rocambole recheado

Vamos fazer uma pãozinho recheado para o lanche? A receita veio daqui:https://quichedemacaxeira.wordpress.com, com algumas alterações.



Ingredientes

Massa
15 g (1 tablete) de fermento biológico fresco
  (usei metade do pacote de 10 g de fermento seco)
1 xícara (chá) de leite morninho
3 xícaras (chá) de farinha de trigo
1 colher (chá) de açúcar
1/2 colher (chá) de sal
1/2 colher (chá) de azeite
1 colher (sopa) de manteiga
1 ovo grande (gema peneirada) levemente misturado
1 gema (peneirada) para pincelar
1/2 colher (chá) de azeite para pincelar

Recheio
2 dentes de alho picadinhos 
1 xícara (chá) de cebola cortada em cubos pequenos
1/2 xícara (chá) de tomate (sem pele e sem sementes) cortado em cubos
2 colheres (sopa) de azeite
1 xícara (chá) de linguiça Blumenau cortada em cubos (pode ser outra defumada/fresca)
100 g de muçarela cortada em cubos
salsinha e cebolinha picadas a gosto
1/2 xícara (chá) de azeitona picada
sal a gosto
orégano a gosto
queijo parmesão para cobertura

Como fiz

Massa
Em uma tigela coloquei duas xícaras da farinha de trigo (reservei a terceira) e o sal, misturei e depois fiz um buraco no meio. Reservei.
Dissolvi o fermento com o açúcar  no leite morninho.Coloquei essa mistura no buraco da farinha. Juntei o ovo já levemente misturado, o azeite e  a manteiga. Misturei com a ajuda de garfo. Depois misturei com as manualmente e fui adicionando a farinha de trigo reservada até a massa se soltar das mãos. Não foi necessário adicionar mais que 3 xícaras de farinha, mas se for, tem que ir adicionando aos pouquinhos, até dar o ponto.
Depois de atingir o ponto (soltar das mãos) polvilhei uma superfície com farinha de trigo e sovei a massa, até ficar macia, lisa e bem homogênea. Cobri com um pano de prato e deixei descansar por aproximadamente 1 hora (até dobrar de volume) em lugar sem corrente de ar.
Enquanto a massa crescia fiz o recheio.

Recheio
Primeiro fritei a linguiça no azeite, retirei e reservei. No mesmo azeite fritei o alho e a cebola até murchar, juntei o tomate e deixei refogar um pouco (até secar o líquido que solta durante o cozimento). Retirei do fogo e juntei a linguiça reservada, as azeitonas, o orégano e o tempero verde. Corrigi o sal (lembrar que no recheio vão coisas salgadas: azeitonas, linguiça e muçarela) com moderação. Reservei até chegar a temperatura ambiente.
Depois de frio acrescentei a muçarela cortada em cubos.
Finalização
Passada uma hora de descanso da massa (= dobrar de tamanho), untei uma forma de bolo inglês (13 x 34), daquelas compridas e estreitas. Reservei e pré-aqueci o forno a 180ºC. 
Abri a massa, com o auxílio de um rolo, até obter um retângulo com espessura média. Recheei com o refogado, fechei as pontas e enrolei como um rocambole. Apertei bem as laterais, pincelei com a gema misturada ao azeite.
Finalmente salpiquei o queijo parmesão (ralado grosso) e levei ao forno. Deixei assar até dourar o que levou aproximadamente 30 minutos (depende do forno). Retirei do forno e esperei uns minutos para servir ainda quente, mas sem muita lambança, ou seja: nada de recheio vazando para todo lado!


a


domingo, 23 de julho de 2017

Camarão ao leite de coco e nata

Camarão é tão gostoso, né? Não é lá muito barato, dá trabalho para limpar...mas não precisa de muito para ficar uma delícia. Ao azeite e alho, ensopadinho, como recheio, em uma massa, no risoto, no pastel, na empadinha, na moqueca, com Catupiry® e com...leite de coco!
Abençoado fruto do mar que é tenro, que  tem ao mesmo tempo sabor marcante e suave, que nos lembra o mar!
Dessa vez ele veio acompanhado de leite de coco e nata fresca! 
O único segredo: ficar de olho no ponto (quando muda de cor e fica rosado) para que toda sua maciez seja preservada.

À receita!

Ingredientes

500 g de camarão rosa (limpo)
suco de um limão
2 colheres (sopa) de azeite extra virgem
2 dentes de alho picadinhos
1 cebola média picadinha
1/2 xícara (chá) de tomate (sem pele e sem sementes) picadinho
1/2 xícara (chá) de nata fresca
pimenta do reino (ou dedo de moça) a gosto
sal a gosto
1 xícara (chá) de leite de coco (usei o fresco)
salsinha e cebolinha picadinhas a gosto

Como fiz

Primeiro limpei os camarões, como já comprei sem casca, apenas tirei a cabeça, as patinhas que sobraram e com a ajuda de um palito retirei a tripa que fica na parte de cima (dorso) e também da parte de baixo.
Lavei bem e deixei de molho em água com o suco de limão por alguns minutos.
Depois escorri e sequei bem. Reservei.
Em uma panela de fundo grosso dourei o alho e a cebola no azeite. Depois juntei os tomates e deixei refogando (em fogo baixo) até quase desmanchar. Hora de colocar o leite de coco e os camarões. Misturei e adicionei o sal e a pimenta (usei pimenta branca moída). 
Esperei que os camarões mudassem de cor. Nessa hora tomo muito cuidado para o camarão não passar do ponto e ficar borrachudo. Então o que faço? Retiro os camarões com o auxílio de uma escumadeira e reservo. Foi o que fiz. 
Mantive a panela no fogo e adicione a nata. Esperei que o molho ficasse espesso ( a nata fresca engrossa, viu?), corrigi o sal e coloquei o camarão de volta na panela. Retirei do fogo, adicionei o tempero verde picado e  servi. 
Dessa vez com arroz, batatas chips caseira e uma salada verde.

Observação: não querendo fazer o leite de coco caseiro, use um de boa qualidade. O leite de coco é fundamental nesse preparo.

Que coisa mais pecaminosa!